Notícias

TRIGO

Matéria Publicada em: 09/02/2018

CHICAGO FECHA EM LEVE ALTA APÓS USDA REDUZIR OFERTA GLOBAL



O mercado refletiu os dados do relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para o mês de fevereiro, divulgado hoje, que indicou redução da oferta nos EUA e no mundo.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou com preços predominantemente mais altos. O mercado refletiu os dados do relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para o mês de fevereiro, divulgado hoje, que indicou redução da oferta nos EUA e no mundo.

Para a safra norte-americana 2017/18, o relatório indicou que os estoques finais de passagem foram estimados em 2,352 bilhões de bushels, ante os 2,477 bilhões do relatório passado, enquanto o mercado trabalhava com estoques de 2,467 bilhões de bushels. As exportações foram indicadas em 2,050 bilhões de bushels, acima dos 1,925 bilhão de bushels previstos em janeiro. O uso de milho para a produção de etanol foi mantido em 5,525 bilhões de bushels.

O USDA previu que safra 2017/18 americana deve atingir 14,604 bilhões de bushels, mesmo volume do mês passado. A produtividade média foi mantida em 176,6 bushels por acre. A área a ser plantada foi estimada em 90,2 milhões de acres e a área a ser colhida em 82,7 milhões de acres. A safra global 2017/18 foi estimada em 1.041,73 milhão de toneladas, ante os 1.044,56 milhão de toneladas apontados em janeiro. Os estoques finais da safra mundial 2017/18 foram projetados em 203,09 milhões de toneladas, abaixo das 206,57 milhões de toneladas apontadas no mês passado e aquém das 204,3 milhões de toneladas previstas pelo mercado.

A safra americana foi mantida em 370,96 milhões de toneladas. A estimativa de safra brasileira foi apontada em 95 milhões de toneladas, sem alterações. A China deverá produzir 215,89 milhões de toneladas, mesmo número indicado em janeiro. A Ucrânia teve sua projeção de safra reduzida de 25 milhões de toneladas para 24,12 milhões de toneladas. A produção da Argentina deve atingir 39 milhões de toneladas, abaixo das 42 milhões de toneladas apontadas no mês passado. A África do Sul teve a safra apontada em 12,5 milhões de toneladas, sem mudanças.

Os contratos de milho com entrega em março fecharam a US$ 3,65 3/4, alta de 0,50 centavo de dólar, ou +0,13%, em relação ao fechamento anterior. A posição maio de 2018 fechou a US$ 3,73 1/4 por bushel, ganho de 0,50 centavo de dólar, ou +0,13, em relação ao fechamento anterior.

Fonte: Lavras Corretora

Previsão do tempo

Entre-Ijuís
Sexta 17/08/2018

24º
Predomínio de Sol
21º Eugênio de Castro
24º Santo Ângelo
24º Caibaté
25º Vitória das Missões