Notícias

SOJA

Matéria Publicada em: 18/10/2018

SOJA INTENSIFICA BAIXAS EM CHICAGO E RECUO PRESSIONA PREÇOS TAMBÉM NOS PORTOS DO BRASIL



Ainda em seu movimento de correção e realização de lucros, os preços da soja seguem recuando na Bolsa de Chicago.

Ainda em seu movimento de correção e realização de lucros, os preços da soja seguem recuando na Bolsa de Chicago e intensificaram suas perdas neste início de tarde de terça-feira (16). As cotações perdiam, por volta de 13h05 (horário de Brasília), mais de 11 pontos entre os vencimentos principais.

Dessa forma, o contrato novembro/18 valia US$ 8,79 por bushel, enquanto o maio/19, que é referência para a safra do Brasil, tinha US$ 9,19.

Os preços cediam após subirem, na sessão anterior, mais de 20 pontos, quando alcançaram seus mais altos patamares em quase dois meses na CBOT.

E as baixas já eram sentidas também na formação dos valores formados no Brasil. Segundo informações apuradas pela De Baco Corretora, a soja disponível já era cotada a R$ 92,00 por saca no terminal de Rio Grande, com pagamento programado para 30 de outubro.

Para o produto futuro, o indicativo – também em Rio Grande – era de R$ 81,20 por saca, com pagamento no final de abril, e de R$ 83,00, com pagamento no fim de julho. Os prêmios pagos pela soja brasileira ainda sustentam valores consideráveis e altos, tanto para o disponível, quanto para a safra nova. São entre 270 e 275 pontos para o spot e 75 sobre o abril e maio, o que ajuda a limitar a pressão sobre as cotações.

No entanto, a combinação de baixa em Chicago e do dólar acaba promovendo um recuo intenso nos preços finais. Nesta terça, a moeda americana tem novo dia de baixa em relação ao real, com as perspectivas de que Jair Bolsonaro se eleja presidente do Brasil em 28 de outubro. Assim, por volta das 13h20 (Brasília), a divisa cedia 0,54% para R$ 3,71.

Mercado Internacional

As cotações subiram intensamente ontem motivadas pelas preocupações que o clima traz para o avanço da colheita nos EUA – com chuvas ainda excessivas e a chegada da neve em alguns estados produtores – e pela demanda boa nos EUA, com bons embarques semanais e números fortes do esmagamento norte-americano em setembro.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim semanal de acompanhamento de safras no fim da tarde desta segunda-feira (15) indicando um avanço moderado da colheita nos EUA na última semana.

Até o último domingo (14), a área colhida de soja no país passou de 32% para 38%. O índice ficou bem abaixo da média dos últimos cinco anos de 53% e do registrado no mesmo período do ano passado de 47%.

Fonte: Notícias Agrícolas

Previsão do tempo

Entre-Ijuís
Sexta 02/04/2020

27º
Nublado e Pancadas de Chuva
19º 31º Eugênio de Castro
21º 27º Santo Ângelo
17º 21º Caibaté
16º 21º Vitória das Missões