Notícias

MILHO

Matéria Publicada em: 27/09/2019

EXPORTAÇÕES AMERICANAS FICAM MENORES DO QUE O ESPERADO E COTAÇÕES CAEM EM CHICAGO



As principais cotações registravam quedas entre 3,50 e 5,50 pontos por volta das 11h56 (horário de Brasília).

A estabilidade saiu de cena e deu lugar para as desvalorizações nos preços internacionais do milho futuro nesta quinta-feira (26) na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam quedas entre 3,50 e 5,50 pontos por volta das 11h56 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/19 era cotado à US$ 3,68 com queda de 5,50 pontos, o março/20 valia US$ 3,81 com desvalorização de 4,25 pontos, o maio/20 era negociado por US$ 3,89 com perda de 4 pontos o julho/20 tinha valor de US$ 3,95 com baixa de 3,50 pontos. Segundo informações da Farm Futures, como a incerteza sobre o tamanho da safra deste ano permanece, o mercado se concentra na demanda nos próximos dias, e é justamente esse o motivo da reversão nas cotações.

A última rodada de dados de exportação do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), cobrindo a semana que terminou em 19 de setembro mostrou que as vendas de exportação de milho caíram, atingindo apenas 19,5 milhões de bushels (495.300 toneladas) na semana passada. Isso foi menos de um terço da contagem da semana anterior de 60,2 milhões de bushels (1,5 milhões de toneladas) e bem abaixo das estimativas comerciais de 33,5 milhões de bushels (850.900 toneladas). A taxa semanal necessária para atender às previsões do USDA subiu para 32,2 milhões de bushels (817.880 toneladas).

“Os números mais recentes de milho foram decepcionantes, com compromissos totais no nível mais baixo do acumulado do ano em quase duas décadas. É difícil culpar o ritmo lento da colheita por esse início lento, porque ainda há muito milho para colheita em 2018. Preços mais baixos no Brasil continuam a atrair nossos clientes regulares, incluindo Taiwan, que retirou uma carga da América do Sul no início desta semana”, observa o analista de grãos Bryce Knorr.

A publicação aponta ainda que os embarques de exportação de milho também foram 11,0 milhões de bushels (279.400 toneladas) sem brilho na semana passada. Para a campanha de comercialização de 2019/20, o México assumiu mais da metade dos compromissos de exportação de milho nos EUA, com 54% do total. Outros destinos principais incluem o Japão (13%), destinos desconhecidos (9%), Guatemala (4%) e Panamá (4%).

B3

Já na bolsa brasileira as movimentações ficam próximas da estabilidade e flutuando em campo misto nesta quinta-feira. As principais cotações registravam movimentações entre 0,41% negativo e 0,12% positivo por volta das 12h07 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/19 era cotado com alta de 0,12%, o janeiro/20 com queda de 0,41% e o março/20 era negociado com perda de 0,24%.

Fonte: Notícias Agrícolas

Previsão do tempo

Entre-Ijuís
Quinta 28/05/2020

26º
Predomínio de Sol
25º Eugênio de Castro
10º 26º Santo Ângelo
25º Caibaté
26º Vitória das Missões